Vamos dar início ao projecto do “pão” e para isso fomos a pé à casa do pai do Alexandre ver o carrinho de semear o milho. Quando lá chegamos, estavam a nossa espera o pai e avó do Alexandre que nos receberam com um sorriso e muitas bolinhas de Berlim para nós lancharmos. Estavam deliciosas.

De seguida fomos passear pela quinta do pai do Alexandre, onde vimos: ovelhas a pastar no campo; batatas e cebolas que crescem por baixo da terra; um campo onde tinha sido semeado milho com a semeadora e que estava escondido por baixo da terra para que os corvos não o comessem entre outras plantas.

De seguida vimos dois galos muito bonitos que estavam separados porque se pegavam muito. Com os galos estavam gatos que não se importavam com as pegas deles e do outro lado estavam pintainhos. Depois o pai do Alexandre mostrou-nos um moinho de  moer o  milho. Por cima deita-se o milho e por baixo sai a  farinha que nós deitamos  aos pintainhos. O Sr. Sérgio tirou a “ caixa” do moinho para nós vermos como era por dentro e de que forma transformava o milho em farinha.

Vimos  que tem duas pedras redondas, uma por cima da outra, mas a de cima é muito mais grossa para esmagar o milho. De seguida a avó do Alexandre mostrou-nos de que forma “alimentava” as sementes e as plantas que colocava na terra. Utilizava o estrume das ovelhas que com a ajuda do sol e da chuva fazia as sementes e as plantas crescerem cheias de força.Por fim vimos um espigueiro que serve para guardar as espigas para elas secarem.

Nós também semeamos milho para ver o que vai acontecer e combinamos com o pai do Alexandre acompanhar o seu desenvolvimento. Antes de regressarmos à escola ainda tivemos tempo para brincar no baloiço do Alexandre e para correr, brincar e rebolar na relva.

Foi uma manhã bem passada porque nos divertimos muito e  aprendemos muitas coisas. Pelo caminho ouvimos os passarinhos a cantar, a água a cair, a música da festa  e vimos borboletas árvores, flores, libelinhas e plantas aquáticas . na escola fizemos  o registo em grupo, um desenho individual e cantamos a canção “a quinta do tio “Manel”” com os animais que vimos na quinta do pai do Alexandre. Agradecemos ao pai e a avó do Alexandre pela forma carinhosa como nos receberam e acompanharam.

 

 

 

publicado por pequeninosdodeu-la-deu às 09:20