Tirando todas as proibições e carga negativa do artigo, até concordo. Teria maior impacto um artigo na vertente afirmativa, mais positivo. Está instituído que lá em casa só existe o sim. Brinco muitas vezes que ninguém pode dizer a palavra não ao jantar.:)

Como diz no n.8 as crianças ficam mais tristonhas e aflitas...pois mas isso e' quando tem alguém que está constantemente a proibir. “Não faças isso, pára com isso, não quero as coisas desarrumadas, não quero nada fora do sitio, não sujes, não molhes, não grites, não cantes, não faças barulho, não saias daqui, não venhas pró pé de mim”...todo o não é terrível e retira qualquer sonho e imaginação á criança.
joao a 15 de Maio de 2012 às 08:01
Há crianças que têm falta de ouvir um bom NAO!... ;) Demasiados "sins"..demasiada permissividade...demasiada fantasia...a realidade não é vivida de "sins"...é doseada entre o sim e o não! E hoje em dia há mais falta de "nãos" do que de "sins"! ;)
Anónimo a 24 de Maio de 2012 às 21:18

Comentar:

De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres