há que haver amor, brincadeira, compreensão, tempo para ouvir e ser ouvido, para brincar com os filhos e deixar que transmitam as suas fantasias, sonhos e tudo o que fazem no dia-a-dia (para os pais). A nós educadoras, cabe.nos educá-las de forma lúdica com amor, paixão na profissão regras, vontade e perfil (capacidade) para entrar no mundo delas, ouvir as suas histórias intermináveis, deixá-las contar o que vão fazer no doa seguinte, o que fizeram antes..e tudo o mais que as deixe felizes. Mas para além de tudo isto cabe a ambos (pais e educadores), dizer às crianças NÃO, quando é preciso, porque para além de às vezes aproveitarem "para abusar" nesse sentido, mais tarde as consequências, podem não ser as melhores.

Anónimo a 1 de Julho de 2012 às 18:47

Comentar:

De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres